Saiba como escolher seu elevador

Legislação de Elevadores

Antes de iniciar nossa orientação sobre a escolha do elevador, é importante ressaltar que todos os elevadores em uso no Brasil devem atender às normas vigentes da ABNT.

Ao longo desta orientação, você vai perceber que serão as exigências legais que terão maior influência na escolha do elevador.

Semelhante ao que acontece com outros meios de transporte, os elevadores precisam estar homologados para ter o uso liberado, o que só é possível se tudo, desde a construção, até o uso do elevador, estiver em conformidade com as várias normas da ABNT.

ATENÇÃO: Verifique a legislação vigente no ato da compra de seu elevador. Desde 2004, as normas para construção e instalação de elevadores vêm sofrendo constantes alterações.  Qualquer elevador novo deve atender integralmente as normas atuais.

OBS.: A maioria dos elevadores em uso no Brasil foram construídos antes de 2004, e não atenderiam às normas atuais. Eles continuam homologados para o uso, mas não servem como referência para a aquisição de um elevador novo.

Escolher o elevador adequado não é uma tarefa simples. É preciso profundo conhecimento das normas e legislação. Nós da Elevadores Alfabra elaboramos esta orientação para auxiliá-lo na escolha, mas sempre consulte um profissional capacitado antes de iniciar sua obra!

Se tiver dúvidas, consulte um representante Alfabra. Eles são profundos conhecedores das normas e estão prontos para orientá-lo na escolha do elevador.

Avalie o uso do elevador

Tipo de imóvel onde o elevador será instalado

Antes de escolher o modelo do elevador, deve-se avaliar o imóvel onde será instalado e as necessidades a que deve atender.

Estas necessidades não se limitam ao uso que o proprietário (ou usuário do imóvel) pretende dar aos elevadores. É o Auto de Regularização da Prefeitura que determina a abrangência de uso do imóvel. Os elevadores devem atender às exigências federais, estaduais e municipais, que mudam de acordo com a ocupação do imóvel. Como exemplo, estes são alguns tópicos que são regulamentados e devem ser avaliados na escolha do elevador: acessibilidade, fluxo de pessoas, tipo de porta, poço, fechamento de caixa, material da cabine, tipo de freio, etc.

Para facilitar nossa avaliação, vamos realizar uma divisão simples:

  • Residência – com uma família
  • Edifício Residencial – com 2 ou mais famílias
  • Edifício comercial ou Centro comercial – com 2 ou mais comércios.
  • Comércio, fábrica, indústria e oficina – Atendimento ao público.
  • Comércio, fábrica, indústria e oficina – Estoque e produção.
  • Comércio – com um único comércio:  loja, restaurante, escritório, clínica, casa de repouso, escola, hospital, órgão público, etc.

Uso do elevador

Paralelo à avaliação do imóvel, é importante avaliar a necessidade do elevador e quais usos ele deve atender.

Na tabela abaixo temos os modelos de elevadores adequados para cada tipo de imóvel. Avalie qual a sua necessidade dentro das possibilidades para seu imóvel.

como-escolher-seu-elevador-1

Selecione o tipo de elevador que atende à sua necessidade.

  • Elevador para Pessoas
  • Elevador para acessibilidade
  • Elevador para Pessoas e cargas                           Saiba mais
  • Elevador para Cargas
  • Elevador para Cargas pequenas                           Saiba mais                                                        

Como escolher um elevador de passageiros

como-escolher-seu-elevador-21º – Quantidade de andares e altura do imóvel

A altura do imóvel tem efeito direto na escolha do modelo do elevador. Para entender como interferirá na escolha, é preciso entender o conceito de percurso.

PERCURSO é a distância vertical, que o elevador percorre, do piso da primeira parada até o piso da última parada. O percurso será menor que a altura do imóvel, porque não considera a última parada do elevador no cálculo.

O percurso é importante porque vários modelos de elevadores têm o uso limitado pelo percurso nas normas de elevadores para passageiro e acessibilidade.

A quantidade de andares atendidos não é determinada em normas. Pode-se atender a quantos andares for possível, dentro do percurso.

EXEMPLO: Se considerarmos que, em média, cada andar tem 3,0 m de altura, um elevador com 6,0 m de percurso atenderia um imóvel com 3 paradas (térreo + 2 andares).

Cálculo de tráfego.

Cálculo de Tráfego é uma planilha complexa, exigida em edifícios residenciais e comerciais, que considera o fluxo de pessoas e determina alguns padrões mínimos que os elevadores devem atender, como: quantidade de elevadores, capacidade de pessoas por elevador, velocidade dos elevadores, velocidade de abertura e fechamento de portas, etc.

Para simplificarmos, vamos considerar que a maioria dos imóveis com até 12,0 m de percurso não precisariam do cálculo de tráfego¹. Não é uma informação oficial, é uma referência para facilitar nas pesquisas iniciais.

Exemplos de elevadores que não precisariam de cálculo de tráfego¹.

  • Comércio – Loja individual
  • Serviços – Loja individual
  • Residência – Uma família
  • Escritório (01 empresa)
  • Clínica
  • Casa de repouso
  • Fabrica e indústria – Produção e estoque
  • Fabrica e indústria – Atendimento ao público

(¹) Este é um material informativo, com o intuito de auxiliar em dúvidas frequentes. Não representa a íntegra das situações possíveis. Nenhuma decisão deve ser tomada baseada nestas informações sem consulta à profissionais habilitados ou aos órgãos competentes.

2 º – Acessibilidade

Atualmente, acessibilidade é o principal motivo para se adquirir um elevador. Seja por exigência legal, seja por necessidade, como atender um idoso em uma residência, etc.

Os imóveis comerciais e públicos devem oferecer acessibilidade às pessoas com mobilidade reduzida. Acessibilidade envolve muitas variáveis, mas quando nos referimos a elevadores, a principal relevância é atender desníveis de piso. A legislação prevê duas soluções para desníveis: Elevadores ou rampas.

Rampas – Para atender acessibilidade, as rampas devem atender a normas específicas de inclinação, com largura mínima, plataformas de descanso, etc. Saiba mais em Acessibilidade.

Elevador para acessibilidade – Nem todos os elevadores atendem acessibilidade. É preciso ser homologado como elevador para acessibilidade.

Dispensada a necessidade de atender cálculo de tráfego, o imóvel só precisa oferecer uma solução de acessibilidade para obter o Auto de regularização.

  • Se tiver elevador para acessibilidade, não precisa instalar rampa normatizada.
  • Se tiver rampa normatizada não precisa instalar elevador para acessibilidade.
  • Se tiver vários elevadores, apenas um precisa oferecer acessibilidade.
  • Se tiver rampa normatizada, os elevadores não precisam atender acessibilidade.

Elevadores para Acessibilidade

Para que um elevador atenda acessibilidade, deve ser homologado como elevador de passageiros, ter dimensões mínimas de cabine e portas, dispor de alguns recursos específicos, como espelhos na face oposta à porta, corrimão lateral, anunciador sonoro, entre outros.

Considerando único elevador no imóvel, vamos avaliar quais elevadores Alfabra atendem à sua necessidade.

 

Elevador com baixo fluxo de passageiros, destinado à acessibilidade, mas que podem oferecer conforto a um pequeno grupo de pessoas.Imóvel até 5 andares ou percurso até 12 m.

ACESSIBILIDADE

  RESIDENCIAL

Elevador com fluxo de passageiros de médio alto, usado regularmente na mobilidade dentro do imóvel e que deve atender acessibilidade

PASSAGEIROS

PANORÂMICOS

PANORÂMICOS ESPECIAIS

USO MISTO

Elevadores em clínicas, casas de repouso ou hospitais, onde é necessária a condução de pacientes em macas ou leitos MACA e LEITO

Como escolher um elevador de carga

Saiba a diferença entre monta-cargas e elevadores de carga

IMPORTANTE: O mercado brasileiro tem o hábito de usar o termo monta cargas como sinônimo de elevadores de carga. São produtos completamente diferentes, tanto que, pelas normas, o Monta-carga não é considerado elevador, e está qualificado como ATV (aparelho de transporte vertical).

O nível de segurança exigido nos elevadores de carga é muito superior ao exigido nos monta cargas.

Monta cargas, ou monta-pratos, como também são chamados, destinam-se ao transporte de pequenas cargas e têm o tamanho a capacidade de carga da cabine restritos.

CARACTERÍSTICAS DE MONTA CARGAS

Carga máxima – 300 Kg

Largura máxima – 1,00 m

Profundidade máxima –  1,00 m

Altura máxima – 1,20 m

como-escolher-seu-elevador-4

OBS.: Se qualquer medida, ou a capacidade de carga, for superior aos limites determinados para monta cargas, descaracteriza o produto, que precisará atender a normas mais rígidas.

Saiba mais sobre Monta Cargas.

Saiba a diferença entre elevadores de passageiros e elevadores de carga

A fabricação e uso de elevadores de passageiros e elevadores de carga seguem normas distintas. Aqui vamos tratar das principais diferenças, que interferem na decisão do modelo do elevador.

LOCAL DE INSTALAÇÃO – Os elevadores de carga não são homologados para transporte de passageiros e não devem ser instalados em locais com acesso ao público. Obrigatoriamente devem ficar isolados em áreas de produção e/ou estoque, com acesso exclusivo de pessoal treinado.

FECHAMENTO DA CAIXA DE CORRIDA (POÇO DO ELEVADOR) – Nos elevadores para passageiros as paredes da caixa de corrida (nome técnico do poço do elevador) precisam ser completamente fechadas, sem orifícios ou frestas para evitar o contato acidental com o mecanismo do elevador e evitar acidentes. O fechamento da caixa deve seguir parâmetros mínimos de resistência, para evitar que acidentalmente se rompa a parede e tenha acesso ao poço do elevador.

Nos elevadores de carga, por estarem em ambientes controlados, há mais flexibilidade no fechamento da caixa. Pode-se, por exemplo, fechar a caixa com uma tela, minimizando custos e facilitando o acesso para manutenção.

PORTAS DO ELEVADOR – No elevador para passageiros é obrigatório o uso de Portas automáticas deslizantes na horizontal, tanto na cabine, quanto nos pavimentos. São as portas que já estamos acostumados, onde as folhas deslizam para o lado.

Para os elevadores de carga existem vários modelos de portas disponíveis, com características diferentes – Algumas mais resistentes, outras com melhor aproveitamento de espaço. Veja mais sobre portas para elevadores de carga.

TRANSPORTE DE PASSAGEIROS – Os elevadores de carga não são homologados para o transporte de passageiros, mas possuem todos os dispositivos de segurança para o transporte de pessoas. Pelas normas são permitidos no elevador um ascensorista (operador do elevador) e quantas pessoas forem necessárias para acompanhar a carga que está sendo transportada, desde que o total, carga + pessoas, não ultrapasse a capacidade de carga do elevador.

CAPACIDADE DE CARGA –  Nos elevadores para passageiros, o número de pessoas e a capacidade de carga são definidos por uma tabela, que tem como referência a área do piso do elevador. Um elevador de 1,10 X 1,40 m tem 1,54 m² de área e obrigatoriamente deve ser homologado para 8 pessoas e 600 Kg. Neste exemplo, a capacidade de carga exigida no elevador de passageiros seria de aproximadamente 390 Kg/m².

Os elevadores para cargas não precisam seguir esta tabela. Eles são divididos em três classes. Cada classe deve atender a uma carga mínima.

CLASSES DE ELEVADORES PARA CARGAS

As normas determinam a carga mínima que o elevador deve transportar. Se houver necessidade, pode-se construir elevadores com cargas maiores.

como-escolher-seu-elevador-5Classe A

Carga comum, onde o peso é distribuído e nunca uma peça singela pesa mais que ¼ da carga nominal do elevador.O carregamento e a descarga são manuais ou através de empilhadeiras manuais. Para esse tipo de carregamento a carga nominal mínima deve ser calculada com a base de 250Kg/m2 da área útil da cabina.

 

como-escolher-seu-elevador-6Classe B

Carga automotiva, em que o elevador é usado para transporte de veículos utilitários ou automóveis de passageiros, até a carga nominal do elevador.Para esse tipo de carregamento, a carga nominal deve ser calculada com a base de 150 kg/m2 da área útil da cabina.

 

como-escolher-seu-elevador-7Classe C

Quando o carregamento é feito por empilhadeira motorizada, transportada ou não pelo elevador, e outros carregamentos com grandes concentrações de carga, na qual a empilhadeira motorizada não é utilizada.Durante o carregamento, a carga na plataforma não deve exceder 150% da carga nominal e em nenhum caso o peso da empilhadeira motorizada deve exceder 50% da carga nominal do elevador.Para esse tipo de carregamento a carga nominal mínima deve ser calculada a base de 250 kg/m2 da área útil da cabina. Durante a viagem, o peso da empilhadeira motorizada somada a carga não podem exceder a carga nominal do elevador.

 

como-escolher-seu-elevador-10Ancoragem Pawl Device

Existe ainda, um dispositivo para aumentar a carga estacionária do elevador, quando ele está parado nos pavimentos.Braços robóticos sustentam o elevador parado nos pavimentos, aumentando temporariamente a sua carga nominal. Esta operação permite que empilhadeiras entrem na cabine, para carga e descarga, mesmo que seu peso seja superior a capacidade de carga do elevador.Avalie, junto com um representante dos Elevadores Alfabra a necessidade ou utilidade deste recurso em sua empresa.

Portas para elevadores de carga

As portas costumam ser o ponto vulnerável dos elevadores para cargas, principalmente por serem vítimas constantes de colisões e mau uso. Há bastante liberdade nas normas de elevadores de carga para escolha das portas. Nós, da Elevadores Alfabra estamos prontos para avaliar qual a melhor solução para cada caso, mas preferencialmente oferecemos dois modelos que atendem à maioria das necessidades!

 

como-escolher-seu-elevador-11– Portas semelhantes à dos elevadores de passageiros. Sua principal vantagem é a agilidade nas operações de carga e descarga pois sua abertura é rápida e não requer intervenção humana, evitando mau uso.Oferecem excelente custo / benefício, pois são fabricadas em larga escala.

 

como-escolher-seu-elevador-10– Portas robustas e resistentes, ideais para ambientes hostis.– São sólidas e muito resistentes. Minimizam danos em caso de mau uso ou colisões de empilhadeiras.– Possuem soleiras lisas e resistentes, ideais para operações de carga e descarga com empilhadeiras e paleteiras.– Permitem aproveitamento total da largura da cabine do elevador– Podem ser manuais ou automatizadas.

 

Escolha seu Elevador de carga:

Portas deslizantes na horizontal

USO MISTO

CARGA

CARGA AUTOMOTIVA

CARGUEIRO ESPECIAL

Porta Guilhotina deslizante na vertical

CARGA AUTOMOTIVA

CARGUEIRO ESPECIAL

 –

 –

 

INFORMATIVO

como-escolher-seu-elevador-12Portas pantográficas – durante muito tempo foram as portas mais populares em elevadores de carga por serem uma solução barata. Apresentavam alto índice de manutenão e baixíssimo nível de segurança. Atualmente estas portas são proibidas.

Não conseguiu escolher seu elevador? Contate um representante Alfabra.